Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.9/433
Título: Modelo numérico de fluxo de regime transitório : o caso do aquífero Moura-Ficalho
Autor: Costa, Augusto
Francés, Alain
Lubczynski, Maciek
Ribeiro, Luís F.
Palavras-chave: Fluxo de água
Aquíferos
Modelos numéricos
Sistema aquífero Moura-Ficalho (Portugal)
Data: 2006
Citação: Costa, Augusto Marques da; Francés, Alain; Lubczynski, Maciek; Ribeiro, Luís F. T. Modelo numérico de fluxo de regime transitório : o caso do aquífero Moura-Ficalho In: Actas do VIII Congresso Nacional da Água, 13-17 Março 2006
Resumo: Em Portugal têm sido utilizados, com alguma frequência, modelos de escoamento hídrico subterrâneo em regime permanente, para descrever quantitativamente modelos conceptuais de funcionamento de formações aquíferas. Também em relação ao Aquífero Moura-Ficalho foi anteriormente apresentado um modelo deste tipo (ERHSA e outras referências de artigos). O conjunto de dados, especialmente os que resultam da rede monitorização piezométrica deste aquífero (Costa et al., 1998), associado a várias outras investigações entretanto iniciadas, nomeadamente sobre a variação espaço-temporal da recarga (Chomba, 2004), foram utilizados no desenvolvimento de um modelo numérico de escoamento em regime transitório, para o período entre Outubro de 2000 e Maio de 2005, com projecções até Dezembro de 2005. Foi reformulado o modelo permanente e, na fase de calibração, quer deste quer do transitório, foram utilizadas técnicas de modelação inversa na minimização de erros associados a vários parâmetros. Em particular no que respeita à permeabilidade horizontal, obteve-se um mapa de permeabilidades com o qual foi possível obter erros menores do que com outro modelo, mais complexo, em que não se utilizou a modelação inversa. Este mapa de permeabilidades obteve-se com o algoritmo PEST, utilizando os chamados "pilot points". São confrontados os resultados obtidos com os dois modelos concluindo-se que o mais simples poderá dar respostas mais fiáveis na previsão de cenários para apoio à gestão do aquífero. A situação real que se apresenta espera-se que constitua um contributo para a generalização da utilização da modelação numérica e, em particular da modelação inversa, no domínio da Hidrogeologia no nosso País.
URI: http://hdl.handle.net/10400.9/433
Aparece nas colecções:HAS - Comunicações em actas de encontros científicos nacionais

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
31228.pdf3,28 MBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.