Utilize este identificador para referenciar este registo: http://hdl.handle.net/10400.9/473
Título: Avaliação da recarga do Sistema Aquífero dos Gabros de Beja segundo os critérios múltiplos : disponibilidades hídricas e implicações agro-ambientais
Autor: Paralta, Eduardo
Oliveira, Manuel M.
Lubczynski, Maciek
Ribeiro, Luís F.
Palavras-chave: Sistemas aquíferos
Recursos hídricos
Balanço hídrico
Piezometria
Sistema Aquífero dos Gabros de Beja (Portugal)
Data: Nov-2003
Citação: Paralta, Eduardo; Oliveira, Manuel M.; Lubczynski, Maciek; Ribeiro, Luís F. Avaliação da recarga do Sistema Aquífero dos Gabros de Beja segundo os critérios múltiplos : disponibilidades hídricas e implicações agro-ambientais. In: Actas do VI Simpósio de Hidráulica e Recursos Hídricos dos Países de Língua Oficial Portuguesa - 6º SILUSBA, vol. 3, Praia, Cabo Verde, 10-13 Novembro 2003
Resumo: O Sistema Aquífero dos Gabros de Beja, ocupa uma área aproximada de 350 km2 e constitui um dos mais importantes reservatórios de águas subterrâneas instalado em rochas cristalinas básicas na região semi-árida do Alentejo (Sul de Portugal). Os recursos hídricos subterrâneos são usados no abastecimento público de três concelhos e regadio. Trata-se fundamentalmente de uma região rural, com solos de boa qualidade, onde se pratica a monocultura cerealífera extensiva. A partir de informação histórica recolhida na CM de Beja sobre o volume de extracções anuais e registos obtidos nos últimos 5 anos sobre balanço de massa de cloretos na água subterrânea e de precipitação, modelos de balanço hídrico sequencial diário (Balseq e Earth), curvas piezométricas e distribuição anual da precipitação foi possível obter um intervalo de recarga ou precipitação eficaz para a área do Sistema Aquífero do Gabros de Beja. Uma correcta avaliação dos recursos hídricos subterrâneos renováveis anualmente é fundamental na gestão dos recursos disponíveis para abastecimento público e agricultura, numa situação de conflito de interesses durante o período estival ou em anos consecutivos de seca. Também do ponto de vista agro-ambiental é importante definir quais as épocas do ano em que o potencial de lixiviação de fertilizantes é maior, no sentido de contribuir para uma gestão mais racional dos agro-químicos e estimar o volume de perdas para as águas subterrâneas.
URI: http://hdl.handle.net/10400.9/473
Aparece nas colecções:HAS - Comunicações em actas de encontros científicos internacionais

Ficheiros deste registo:
Ficheiro Descrição TamanhoFormato 
33614.pdf225,42 kBAdobe PDFVer/Abrir


FacebookTwitterDeliciousLinkedInDiggGoogle BookmarksMySpace
Formato BibTex MendeleyEndnote Degois 

Todos os registos no repositório estão protegidos por leis de copyright, com todos os direitos reservados.